domingo, 28 de setembro de 2014

Livros

A maior parte dos livros desta foto eram do meu pai. Quando mudei da antiga casa para o apartamento atual, não foi possível trazer tudo, eram muitos livros (em húngaro, alemão, português, inglês e alguma coisa em espanhol e francês)! Meu pai lia o tempo tempo, e sempre me incentivou a ler.
Minha família perdeu a casa e todos os bens materiais na 2ª Guerra Mundial, tiveram que abandonar a Hungria carregando o que conseguiram nas malas. Meu pai era criança quando teve que deixar seu país, recém invadido pelo exército russo. Era uma família rica, meu avô havia estudado no colégio da realeza (onde somente os filhos dos nobres poderiam ingressar). Perderam tudo! Ficaram um tempo refugiados na Alemanha, passaram por muitas dificuldades, até mesmo para se alimentar.

Aqui no Brasil, tiveram que recomeçar a vida do zero. Se meu avô fosse médico ou engenheiro, poderia ter continuado a profissão dele aqui, mas nem isso! Ele era Juiz, e conhecer a legislação húngara de nada servia aqui no Brasil. Eles nem mesmo falavam português.
Mesmo nos tempos de refugiado, meu pai nunca deixou de estudar, sempre leu tudo o que podia, e me ensinou que ”a única coisa que ninguém pode tirar de você, é o seu conhecimento”. Ele também dizia, que se de um livro inteiro, um único parágrafo te ensinar alguma coisa, já valeu a pena a leitura. E sempre falava que todo o conhecimento que você adquirir pode ser útil algum dia.

Já fazem quase 6 anos que meu pai se foi, mas os ensinamentos dele permanecem presentes e vivos em mim.
Postar um comentário