quarta-feira, 25 de março de 2009

Cinema ao vivo - estréia dia 16/05.

Estou atuando no projeto Cinema Vivo (ganhador do edital "Primeiras Obras" da Prefeitura de São Paulo), que estréia seu primeiro longa-metragem: Fluidos, no dia 16/05/09.
O filme será feito ao vivo, ou seja, o público verá projetado na tela o que os atores estão fazendo exatamente naquele momento em locações nos arredores do cinema. O roteiro aborda 3 histórias sobre a sexualidade nos dias de hoje e a interferência da imagem virtual nas relações humanas.

Onde? e Quando?

Centro Cultural São Paulo - Vergueiro

16/05, sábado às 14 horas - ENSAIO ABERTO
24/05, domingo às 14 horas - APRESENTAÇÃO
30/05, sábado às 14 horas - APRESENTAÇÃO

Concepção e Direção Geral: Alexandre Carvalho
Direção de núcleo: Rodrigo Ribeiro e Thelmo Correa
Elenco: Amanda Banffy, Gus Stevaux, Laerte Késsimos, Silvia Pessegueiro, Tânia Granussi e Tatiana Eivazian.
Uma Produção A.S.C. AUDIOVISUAL

Mais informações no site http://www.cinevivo.com.br/

Ontem foi o primeiro dia de ensaio, conheci o ator Laerte Késsimos que fará o Chico, namorado da Suzie (minha personagem). Hoje tem mais ensaio! Aliás, vamos ensaiar praticamente todos os dias, pois tem só 1 mês para a estréia! Acompanhem o blog, pois vou postar todas as novidades do filme.

Textos extraídos do site Cinema Vivo:

"Fluidos é a primeira experiência cinematográfica do formato Cinema Vivo.
O filme mostra o cotidiano do entorno do Centro Cultural através da história de três relacionamentos que tem em comum a dependência pela imagem sintética e a instabilidade de um presente fugaz.
Enquanto um casal torna-se escravo de seus próprios fetiches, uma mulher encontra o marido apenas pela internet e um garoto expõe sua vida num programa de televisão sensacionalista."


"Cinema Vivo. 70min, 2009. P2HD / SD ao vivo
A proposta do Cinema Vivo é a da estrutura exposta, do escancaramento do processo: cinema explícito.
A fonte da qual ele se alimenta é a realidade do entorno onde acontece — o espaço geográfico compartilhado, as pessoas que moram e circulam por esse espaço e o tempo expandido, em todas as suas manifestações possíveis de captação.
Personagens, pessoas reais, cotidiano, ensaio e realidade, platéia e cenário, tudo coexistindo na realização ao vivo de um filme de ficção de 70 minutos com captação, edição e exibição simultâneas.
Serão quatro apresentações e dois ensaios abertos, acessíveis em toda sua configuração, o que permitirá acompanhar o processo diversas vezes e de diferentes pontos de vista."
Postar um comentário